Nossa Senhora de Fátima, 3000 - 1º Andar - Setor A, Sala 8 - Vila Israel - Americana / CEP 13478-540

contato@accamposcomex.com

(19) 3601-0217

[Espanhol]
[Inglês]
[Português]

Descubra as diferenças entre os Incoterms FAS e FCA

23 de novembro de 2017 Exportação

Dentre os 11 Incoterms que estão em vigor desde 2010, os da categoria F determinam que o importador seja responsável pelo frete do país de origem até o destino. Fazem parte desta categoria três Incoterms:

  • FAS (Free Alongside Ship): este Incoterm só é válido para operações que utilizam transportes aquaviários como meio principal. Além disso, toda a parte de documentação na aduana também é de responsabilidade do exportador. A responsabilidade do vendedor se encerra quando a mercadoria é desembarcada ou colocada em transporte até o navio.
  • FCA (Free Carrier): o vendedor disponibiliza a mercadoria em sua sede ou transporte até o local indicado pelo importador. Ele também é responsável por realizaa todo o desembaraço aduaneiro. A diferença do FCA para outros Incoterms da categoria F é a utilização dos transporte marítimo, aéreo ou terrestre. Outra observação importante é sobre a entrega da mercadoria antes do transporte principal. Se a carga for retirada na sede do exportador, este assume a responsabilidade pelo carregamento. Porém, se a mercadoria tiver que ser entregue na sede da transportadora, a responsabilidade é do importador.
  • FOB (Free on Board): utilizado apenas para transportes aquaviários (marítimo, fluvial e lacustre) como meio principal. O exportador é responsável pelo custo do frete, despachos aduaneiros e taxas do porto até o local de embarque da carga. Uma vez que a mercadoria ultrapassa a borda do navio toda a responsabilidade passa a ser do importador. Informações mais detalhadas sobre o FOB podem ser conferidas no artigo.

Qual dos Incoterms utilizar para importar: FAS ou FCA?

Para escolher o tipo de Incoterm que irá balizar o contrato de comércio internacional é fundamental:

  • comparar os preços dos meios de transporte;
  • o volume de mercadorias;
  • e a experiência no mercado.

Se a escolha do meio de transporte for o marítimo, o FAS é uma boa opção. Além de prever o armazenamento da carga até o momento do embarque no navio, ele possui regras específicas para o transporte aquaviário. Isso garante mais segurança para o transporte da mercadoria. Porém, se o frete em questão for o aéreo, apenas o FCA comporta a contratação de uma diversidade de modais.

Por isso, antes de qualquer decisão é fundamental avaliar os cenários de custo-benefício de cada modal antes de definir o Incoterm da importação.

Ainda tem dúvidas sobre FAS e FCA? Preencha o formulário abaixo que em breve a AC Campos lhe retornará com mais informações.

Compartilhe