Nossa Senhora de Fátima, 3000 - 1º Andar - Setor A, Sala 8 - Vila Israel - Americana / CEP 13478-540

contato@accamposcomex.com

(19) 3601-0217

[Espanhol]
[Inglês]
[Português]

Quanto custa os serviços e impostos de importação?

20 de março de 2018 Importação

Artigos de importação chamam a atenção pelos preços muito inferiores aos praticados no Brasil. Essa oferta de produtos com preços mais baixos é um forte atrativo para a aquisição de:

  • artigos manufaturados;
  • componentes industriais;
  • equipamentos.

Porém, é preciso avaliar todos os custos envolvidos. Esses custos vão da saída da encomenda do país de origem até a chegada no destino final. Neste artigo, confira os custos que devem ser levados em conta antes de iniciar uma operação com importação.

Registros Radar e Siscomex

Fazer o registro da empresa no Radar e no Siscomex por conta própria não possui nenhum custo. Basta reunir a documentação, preencher os formulários e aguardar os comunicados da Receita Federal sobre a situação do pedido. Mas se a empresa não tem experiência com comércio exterior, pode se sentir mais segura contratando um despachante. Essa terceira pessoa irá cuidar de toda a parte burocrática. Esse custo varia de acordo com a consultoria.

Impostos e taxas de importação

Existe incidência de vários impostos nas atividades de importação. Alguns deles são:

Imposto sobre Produtos Industrializados, IPI

É calculado de acordo com o valor do produto.

Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços, ICMS

O valor da alíquota pode variar de acordo com o estado de destino da encomenda. A variação fica entre 17% (Goiás e Santa Catarina, por exemplo) e 20% (Rio de Janeiro). Em São Paulo, a alíquota é de 18%.

PIS de importação

A alíquota é praticamente a mesma para todos os tipos de produtos importados.

Cofins de importação

É aplicado a maior parte dos produtos importados.

Apenas um lembrete: existem algumas categorias de produtos que possuem isenção fiscal para importação. Fique atento na hora de realizar a negociação!

Custos fixos

O custo fixo sofre pouca ou nenhuma alteração com a variação na quantidade ou no valor dos artigos. Veja alguns exemplos:

  • Frete carga completa: é aquele em que é utilizado, por exemplo, um caminhão inteiro para fazer o transporte da mercadoria;
  • Despacho aduaneiro: etapa em que é feita a verificação dos documentos para o desembaraço aduaneiro.

Além destes itens, também podem entrar na lista dos custos fixos os contratos de câmbio, inspeções, emissões de documentos etc.

Custos variáveis

São aqueles que variam de acordo com o valor ou quantidade de produtos. Como exemplo, podemos citar:

  • Frete carga fracionada: ocupa apenas uma parte do veículo utilizado no transporte;
  • Seguro internacional;
  • Despesas com armazenagem;
  • Operações portuárias.

Impostos também entram na categoria de custos variáveis. O IPI, por exemplo, varia de acordo com o valor da mercadoria.

Taxa de câmbio

A taxa de câmbio que será utilizada pode ser prevista quando a declaração de importação (DI) for feita no Siscomex. Podem ser utilizadas as taxas de dois dias úteis anteriores ao da data de declaração. Assim, o importador verifica as variações no valor do dólar e escolhe o dia mais vantajoso para fazer a declaração.

Analisar os custos que incidem na cadeia de importação é fundamental para o sucesso do negócio. Existem várias planilhas e simuladores online que te ajudam a ter um ideia do total desses custos. O importador iniciante pode contar com uma assessoria ou utilizar uma trading company para evitar problemas e despesas desnecessárias.

Leia mais

Leia outros artigos da nossa série especial sobre importação:

Compartilhe